Quais os impactos da Lei Geral de Proteção aos dados na área da saúde?

A aprovação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) reafirmou a responsabilidade das organizações de Saúde em proteger os dados pessoas de seus pacientes.

Até 2020 todas as instituições precisam de adequar a lei para garantir a proteção dos dados pessoais de cada cidadão.

Porém, poucas instituições estão preparadas para garantir a segurança dos dados de seus pacientes com uma boa infraestrutura de TI.
Embora algumas instituições já estejam muito a frente de seus concorrentes, alguns hospitais, clínicas e instituições de longa permanência ainda não fazem o básico em suas operações do dia-a-dia.

Por isso, é importante adotar rapidamente uma política de mudança do sistema de segurança da informação da sua instituição para impedir vazamentos de dados dos seus pacientes e assim reduzir as penas passíveis pela nova legislação.

Contratar um sistema de gestão preocupado com essa lei é o início da mudança, mas não é a solução.

O Sistema de Gestão do SisHOSP trabalha para que sua instituição tenha sempre a informação correta na hora que precisa e que os dados dos seus pacientes estejam sempre seguros, por isso é uma das poucas empresas no Brasil com certificação pela SBIS (Sociedade Brasileira de Informática na Saúde).

Em suma, instituições sérias, que tem seu foco no paciente, devem encarar essas mudanças de maneira natural, pois além da segurança, um bom software também auxilia na tomada de decisão.

Para saber mais, entre em contato conosco e receba uma demonstração gratuita.

Se preferir, ligue: (19) 3241.3535 (Campinas.SP)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *