Impactos LGPD na área de saúde

Os impactos da LGPD na área de saúde

Atualmente, com a digitalização da economia, percebemos que os mais diversos segmentos se encontram no ambiente online, mesmo aquelas áreas consideradas mais tradicionais, como a área de saúde. Com isso, surgem muitos desafios, principalmente em relação à segurança de dados. Por isso, no post de hoje vamos entender os impactos da LGPD na área de saúde. Vamos lá?

Afinal, o que é LGPD?

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) é a lei que dispõe sobre o tratamento de dados pessoais, inclusive nos meios digitais, cujo um dos objetivos é de proteger os direitos fundamentais de liberdade e de privacidade. Assim, a nova LGPD traz impactos para todas as organizações que utilizam, de alguma forma, dados pessoais, independentemente do tamanho ou do segmento.

E o que isso significa na prática? Significa que a LGPD afeta todas as organizações e instituições que solicitam algum tipo de dado ao usuário ou paciente. Desta forma, é necessário que tais empresas tornem todos os processos transparentes em relação à coleta de informações.

Em relação aos pontos principais, a LGPD tem como pilares:

  • Finalidade: qual a necessidade de solicitação dos respectivos dados?
  • Transparência: o que será feito com os dados recolhidos?
  • Segurança: como os dados serão armazenados com segurança?

Além disso, outra questão fundamental é sobre quais são os dados pessoais que são protegidos pela nova LGPD. Basicamente, são duas grandes categorias:

  • dados pessoais: são informações relacionadas a determinada pessoa natural identificada ou identificável;
  • dados pessoais sensíveis: dados pessoais sobre origem racial ou étnica, convicção religiosa, opinião política, filiação a sindicato ou a organização de caráter religioso, filosófico ou político, dado referente à saúde ou à vida sexual, dado genético ou biométrico, quando vinculado a uma determinada pessoa natural.

 

LGPD na área da saúde: principais impactos

Os impactos da nova LGPD na área de saúde são muitos, pois as clínicas, hospitais, residenciais seniores, instituições de longa permanência e clínicas psiquiátricas lidam tanto com dados pessoais, quanto dados pessoais sensíveis. Por isso, é preciso criar processos e sistemas que não deixem tais dados vulneráveis.

Assim, é necessário, dentre as ações, a adoção de sistemas de gestão que utilizem a criptografia para a troca de mensagens. Lembrando que o não cumprimento das regras da nova LGPD podem gerar multas de até R$ 50 milhões, sem contar que afeta negativamente a reputação da organização.

Para evitar qualquer tipo de penalização, é necessário investir em tecnologias que atendam a todos os requisitos impostos pela nova LGPD.

Por isso, é necessário criar parcerias com empresas especialistas em sistemas de gestão exclusivos para a área de saúde. Fale agora com um dos nossos consultores e tire todas as suas dúvidas. Somos uma empresa especializada em planejamento e soluções digitais para hospitais, clínicas, residenciais seniores, instituições de longa permanência e clínicas psiquiátricas, sempre com tecnologia inovadora. E é isso que a SisHOSP faz: desenvolve soluções para agregar valor ao seu negócio. Para mais informações, entre em contato conosco.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Iniciar Conversa
Precisa de ajuda?